Metade das mulheres acima de 50 anos têm algum grau de incontinência urinária


>



Doenças do trato urinário atingem mais mulheres do que homens, mas na
hora de procurar assistência poucas sabem que o urologista é o
especialista indicado. "No Brasil, ele ainda é erroneamente associado
ao médico que cuida do aparelho reprodutor masculino, como é o
ginecologista para a mulher. Na verdade, cabe ao especialista tratar
do aparelho urinário masculino e feminino, além do genital masculino",
explica o urologista Ricardo Monteiro.

A incontinência urinária, por exemplo, é uma das doenças urológicas
que mais atingem mulheres. Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia,
cerca de 20% da população feminina brasileira apresentam o distúrbio,
que é caracterizado pela perda involuntária da urina. Após os 50 anos,
a incidência sobe: cerca de 50% das mulheres sofrem de algum grau de
incontinência."Os principais fatores de risco são: questões
anatômicas, idade, multiparidade (vários partos), obesidade,
sedentarismo e tabagismo", explica Ricardo.

O tratamento inicial não é feito por cirurgia, como muitos acreditam.
Indica-se a fisioterapia urogenital – tratamento clínico que pode ou
não ser acompanhado da prescrição de medicamentos. "A definição da
conduta terapêutica depende da avaliação clínica da paciente, seu
histórico clínico e do resultado do estudo urodinâmico, que é o exame
que indica a causa da incontinência", elucida o médico.

Na Linha de Risco

As mulheres são mais propensas a infecções bacterianas do trato
urinário inferior – essas alterações chegam a ser até 20 vezes mais
frequentes nelas do que neles, especialmente naquelas com vida sexual
ativa.

A falta de informação pode causar demora no diagnóstico de diferentes
patologias. Esse atraso agrava infecções, além de piorar problemas
como a obstrução do sistema de drenagem da urina – o que em casos mais
graves ocasiona até a perda de um rim. Usualmente, elas buscam o
ginecologista primeiro. Esse especialista assiste os problemas mais
simples, mas costuma encaminhar ao urologista para investigação e
diagnóstico.

Fonte: UOL

Postado por Dani Souto - Email: danisouto@gmail.com

Metade das mulheres acima de 50 anos têm algum grau de incontinência urinária Metade das mulheres acima de 50 anos têm algum grau de incontinência urinária Revisado by ADMIN on 15:04 Nota: 5