A polêmica da reposição hormonal na menopausa








Reposição hormonal pode trazer benefícios para a mulher, mas também tem seus cuidados - foto: reprodução
A reposição hormonal tem gerado polêmicas e levantado inúmeras dúvidas na cabeça das mulheres porque, como em quase todos os casos de saúde, existem os defensores e aqueles que apontam o dedo acusando a reposição hormonal de ser uma das causas do câncer de mama e outros malefícios.

Para aumentar o receio de fazer a terapia, ainda existe outro fantasma que ronda o sexo feminino: o medo de engordar com os hormônios.

Para desfazer estas e outras dúvidas frequentes, o Saúde e bem-estar foi conversar com o ginecologista e mastologista Gerson Mourão, especialista no assunto. Confira a entrevista:

Saúde e bem-estar: Reposição hormonal, por que fazer?
Gerson Mourão: Após a menopausa ocorre uma queda brusca daquele hormônio que faz com que a mulher, a partir da primeira menstruação deixe de ter a aparência física idêntica à do homem e comece uma verdadeira metamorfose. É a fase em que crescem os seios e o bumbum, sua voz se modifica e fica mais sensual, sua pele mais viçosa, seu coração se abre e os olhos se voltam para ela. Esse hormônio se chama estrogênio. Serve também para evitar a osteoporose, o ressecamento da pele, da vagina e dos cabelos e é essencial à saúde da mulher.

Saúde: Tem que fazer?
GM: Em tese, todas as mulheres deveriam fazer. A mulher, em nossos dias, graças aos avanços em saúde pública, estão vivendo um terço de suas vidas na pós-menopausa e, portanto, na mais profunda carência hormonal, o que inevitavelmente altera a sua qualidade de vida. Daí porque o lema atual é dar vida aos anos e não simplesmente anos à vida. Nós médicos queremos que as mulheres vivam mais e sem as mazelas inevitáveis da velhice.

Saúde: Qual o momento certo para fazer reposição hormonal?
GM: Imediatamente após a parada da menstruação para continuar tendo níveis satisfatórios de hormônios, fator essencial à sua qualidade de vida. Se retardar o início da reposição, a mulher perderá parte desses efeitos.

Saúde: Qualquer mulher pode fazer a reposição hormonal?
GM: Nem todas. Existem algumas contra-indicações absolutas, por exemplo, quem já teve câncer de mama e endométrio ou trombose não deve fazer uso da reposição. Em outros casos as contra-indicações são relativas, sendo necessário um acompanhamento médico mais cauteloso, em casos de mulheres fumantes, com hipertensão, hepatite ou câncer de colo uterino.

Saúde: Uma vez iniciado o tratamento, ele é para o resto da vida?
GM: Sem dúvida, porque no momento em que suspender o tratamento, lentamente vai perdendo os efeitos benéficos. Como regra, ele deve ser iniciado logo após a menopausa e continuado pelo resto da vida.

Saúde: E se interromper o tratamento por alguma razão, haverá consequências?
GM: Se for por um curto período de tempo, por exemplo, dois meses, não haverá problemas.

Saúde: Qual a desvantagem mais óbvia para a mulher que optou por não fazer a reposição hormonal?
GM: Ao entrar na menopausa, os sintomas descritos classicamente, decorrentes da falta de hormônios são, a curto prazo, ondas de calor; ressecamento vaginal (causando dor e ferimentos nas relações sexuais) e cabelos secos. A médio prazo, ela pode ter perda de urina e a longo prazo aumenta a demência, possibilidades de infarto do coração e osteoporose.




Capacite-se em assuntos para atender melhor os pacientes:
  • Aprenda Kinesio Tapping Online
  • Cintura Pélvica: Principais alterações posturais e possíveis correções X estética do glúteo
  • Liberação Miofascial Instrumental MioBlaster (IASTM) + Ventosas

  • Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

    Quer anunciar neste blog?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

    Quer sugerir uma pauta?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

    Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.