O que a Uroginecologia trata?










A Uroginecologia é uma sub-especialidade da Urologia que cuida da anatomia e funcionamento da pelve feminina, ou seja, trata os problemas urinários baixos, da bexiga e da uretra, além dos outros órgãos como, vagina, útero, reto e região perineal. Dentre as principais doenças relacionadas a essa subespecialidade estão a incontinência urinária e os prolapsos genitais, causadas, principalmente, pelo enfraquecimento das estruturas e ligamentos que dão suporte ao assoalho pélvico.

A incontinência urinária é definida como perda involuntária de urina. Os prolapsos genitais, por sua vez, correspondem à saída dos órgãos pélvicos (como vagina, bexiga, reto ou útero) pelo canal vaginal. A queixa mais comum das pacientes é o surgimento de uma "bola" ou abaulamento vaginal, que aumenta com esforço e pode estar associada a dificuldades para defecar e urinar. Tratam-se de condições que afetam dramaticamente a qualidade de vida da mulher, comprometendo seu bem estar físico, emocional, psicológico e social.

Curso online de Fisioterapia em Uroginecologia

O tratamento envolve uma abordagem multidisciplinar em conjunto com a Fisioterapia, Psicologia e Enfermagem e é definido conforme o quadro clínico da paciente e gravidade da doença, variando desde condutas conservadoras como exercícios fisioterápicos e uso de medicações até a realização de procedimentos cirúrgicos. Os recentes avanços cirúrgicos têm proporcionado a realização de procedimentos minimamente invasivos, os quais exigem profissionais especializados, apresentando excelentes resultados com menores taxas de complicações. As cirurgias são realizadas por pequenos cortes, com a colocação de telas especiais via vaginal, ou cirurgia laparoscópica.

A uroginecologia serve para identificar e tratar situações envolvendo o sistema urinário feminino, como por exemplo:

  • Infecções do sistema urinário, como a cistite;
  • Infecção urinária de repetição;
  • Útero e bexiga caídos;
  • Flacidez da vagina;
  • Dor pélvica durante o contato íntimo;
  • Vulvodinia, que é caracterizada por dor, irritação ou vermelhidão na vulva;
  • Prolapso genital;

Além disso, o uroginecologista pode tratar a incontinência fecal e a urinária, cujo tratamento pode ser feito por um fisioterapeuta através de exercícios que ajudam a fortalecer o assoalho pélvico e ajudam no tratamento das alterações identificadas, podendo a fisioterapia ser feita com eletroestimulação, drenagem linfática, correção postural e exercícios de acordo com a situação a ser tratada.

Existem várias técnicas usadas pelos fisioterapeutas para re-estabelecer a função dos músculos do assoalho pélvico (MAP). Foi um ginecologista californiano chamado Arnold Kegel em 1948, o primeiro a compreender a função destes músculos no mecanismo da continência e prescrever o exercício diário através de contrações voluntárias dos mesmos para as mulheres incontinentes, os quais ficaram mundialmente conhecidos como exercícios de Kegel.

Antes de iniciar qualquer programa de exercícios, é necessário que o paciente saiba de fato o que o levou a ficar incontinente e por que é importante realizar fisioterapia para os músculos do assoalho pélvico. Muitos pacientes chegam aos consultórios de fisioterapia desconhecendo esta área de atuação e nem tampouco, sabem o porquê seu médico indicou este tratamento. Este diálogo é importante e deve ser iniciado pelo terapeuta na entrevista, pois facilitará a adesão ao tratamento e uma recuperação mais eficaz.


O objetivo é oferecer ao aluno uma referência consistente e uma capacitação técnica para aplicação imediata no mercado, perante alunos e clientes. O curso completo aborda os tópicos necessários para um conhecimento consistente e atualizado das variáveis que influenciam a eficiência, segurança e a intensidade dos exercícios apresentados. Clique aqui e saiba mais!




Capacite-se em assuntos para atender melhor os pacientes:
  • Aprenda Kinesio Tapping Online
  • Cintura Pélvica: Principais alterações posturais e possíveis correções X estética do glúteo
  • Liberação Miofascial Instrumental MioBlaster (IASTM) + Ventosas

  • Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

    Quer anunciar neste blog?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

    Quer sugerir uma pauta?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

    Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.