Saiba mais sobre a Cistocele









A cistocele ou prolapso da bexiga, popularmente conhecida como "bexiga caída", é o resultado do enfraquecimento da musculatura do períneo da mulher, principalmente entre as paredes da bexiga e da vagina, provocando a queda da bexiga na vagina. Esta condição pode também envolver o útero, que desce na vagina e pode, inclusive, ficar aparente a partir da abertura vaginal.

O fenômeno possui diferentes causas, porém a mais comum é causada pelo parto normal. Para facilitar o parto as paredes da vagina se distendem, sob a ação de hormônios, no entanto, as estruturas podem permanecer estiradas mesmo depois do nascimento do bebê, sobretudo nas mulheres que tiveram mais de 2 filhos.

Após a menopausa o corpo da mulher passa por queda nos níveis de estrogênio e causa a degeneração dos músculos pélvicos. Isso, por sua vez, pode levar à cistocele. Outro motivo a ser lembrado é que a doença pode estar ligada à constipação intestinal, sobrepeso, tosses crônicas ou cirurgias pélvicas anteriores que geraram pressão abdominal. A remoção do útero também pode ser uma causa, mesmo que menos decorrente.

A cistocele pode ser classificada em três graus:

  • Grau 1 (a bexiga desce na vagina, é leve),
  • Grau 2 (a bexiga quase cai na abertura vaginal),
  • Grau 3 (a bexiga sobressai da abertura vaginal).

Os sintomas dependem do grau da doença. No caso de um distúrbio menor em que a bexiga cai levemente, não existem sintomas visíveis. Para os graus mais elevados da doença, os sinais e sintomas são mais graves e podem incluir pressão na pelve e na vagina, sensação de corpo estranho, dificuldade de iniciar ou interromper o xixi, aumento da frequência e incontinência da urina. incidência recorrente de infecções no trato urinário, podendo até sentir dor nas relações sexuais.

Sintomas de prolapso da bexiga

  • O paciente pode ter uma sensação de plenitude na área vaginal e na bacia.
  • Uma sensação de evacuação incompleta após a micção
  • A presença de algo que sobressai da vagina.
  • Incontinência urinária (causada por tosse, risada, espirros, etc).
  • Perda de urina durante a relação sexual.
  • Dificuldade de esvaziar a bexiga
  • Às vezes inchaço na vagina
  • Sensação de pressão na vagina
  • Dor na coluna lombar
  • Dor vaginal durante a relação sexual
  • Dor no baixo ventre
  • Infecção da bexiga (recorrente).

O diagnóstico da cistocele é feito pelo exame físico que o medico realizará, partindo das queixas da paciente.

O tratamento da cistocele leve, sem sintomas, pode ser feito com exercícios destinados a fortalecer a musculatura perineal e devem ser orientados por um fisioterapeuta. Nos casos moderados pode ser utilizado um pessário (dispositivo circular de silicone feito para cobrir o colo do útero e para impedir a fecundação ou conter o prolapso uterino), um tampão ou um diafragma como uma alternativa ou como um precedente à cirurgia. Nos casos graves, a correção tem de ser feita por cirurgia em que o médico recoloca a bexiga de volta à sua posição normal. A operação, geralmente simples, é realizada por um ginecologista ou um urologista. Por vezes, pode ser recomendada a retirada do útero, se houver conjuntamente um prolapso desse órgão. Se houver recorrência da cistocele, uma segunda cirurgia pode ser realizada. Paralelamente, é recomendável fazer a terapia com estrogênio para aquelas pacientes que já estejam na menopausa, se os músculos pélvicos se enfraqueceram devido à ausência de estrogênios.





Capacite-se em assuntos para atender melhor os pacientes:
  • Aprenda Kinesio Tapping Online
  • Cintura Pélvica: Principais alterações posturais e possíveis correções X estética do glúteo
  • Liberação Miofascial Instrumental MioBlaster (IASTM) + Ventosas

  • Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

    Quer anunciar neste blog?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

    Quer sugerir uma pauta?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

    Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.