Saiba mais sobre o intestino preso ou constipação


>





Uma das principais funções dos intestinos é a absorção de água e eletrólitos (sais minerais). Isso significa que, ao transitar por eles, a água que existe no bolo alimentar vai sendo absorvida durante o trajeto, ressecando-o progressivamente e transformando-o em fezes.

Sendo assim, quando se evita de evacuar (ou seja, "segurar") mantém-se as fezes presas dentro dos intestinos por mais tempo do que se deveria. O resultado é que elas ressecam mais do que o normal, dificultando sua saída, causando aquela famosa sensação de intestino preso ou formação de rolhão.

Além do mais, inibir o desejo evacuatório acaba diminuindo a sensibilidade da ampola retal (a porção final do reto que serve de depósito final para as fezes que serão evacuadas). Com a sensibilidade da ampola retal diminuída fica mais difícil perceber a sensação de ampola cheia, ou seja, de que está na hora de evacuar. Sem perceber, as fezes ficam lá por mais tempo, paradas, ressecando, e tornando cada vez mais difícil o ato evacuatório.

Sendo assim, reprimir o desejo de evacuar durante viagens, ou quando se está em outro lugar que não em casa, acaba tornando-se uma das maiores causas de constipação, especialmente entre as mulheres que, por vergonha, acabam desregulando o funcionamento intestinal natural

Mas o que é Constipação ou Intestino Preso?

O termo constipação refere-se a uma mudança nos hábitos intestinais diários, principalmente uma diminuição do número ou consistência da motilidade intestinal ou dor ou dificuldade ao evacuar. No final do primeiro ano de vida, a maioria das crianças evacua confortavelmente uma vez por dia. Se a criança que evacua normal e regularmente fica um ou dois dias sem evacuar, e sente dor ou dificuldade em defecar fezes volumosas e duras, está constipada.

A constipação é normalmente causada por uma quantidade insuficiente de líquidos e fibras na dieta. Sem a quantidade suficiente de líquidos as fezes ficam endurecidas e com as extremidades ásperas. Essas extremidades ásperas podem causar fissura retal, um corte microscópico e doloroso no reto. Preocupação excessiva em ensinar o bebê a usar o "troninho", estresse emocional (como a mudança para uma nova casa), introdução de novos alimentos ou muita gordura na dieta também podem contribuir para a ocorrência de constipação, assim como a falta de exercício adequado.

As crianças também podem ficar constipadas como resultado de prender as fezes. Uma criança ativa talvez não queira perder tempo e interromper a brincadeira para ir ao banheiro. Quando isso acontece, as fezes retidas tornam-se desidratadas e duras, e a evacuação, dolorida. A evacuação dolorida, por sua vez, faz com que a criança queira adiar ao máximo a próxima ida ao banheiro, para evitar a dor.

Até mesmo os bebês aprendem a reter as fezes para evitar a dor. Uma assadura que provoque dor e ardência durante a evacuação pode fazer com que o bebê relute em evacuar.
O fator mais importante para determinar se seu filho está constipado é seu nível de conforto quando evacua. Mesmo que seu filho vá ao banheiro todos os dias, fezes difíceis de evacuar podem indicar constipação. Outro indício é dor de barriga. A barriga da criança constipada pode ficar dura e sensível ao toque.

Fonte: Perineo Net/ Fisioterapeutas Nota 10
Saiba mais sobre o intestino preso ou constipação Saiba mais sobre o intestino preso ou constipação Revisado by Faça Fisioterapia on 04:46 Nota: 5