Recursos usados na Fisioterapia para Incontinência Urinária









A Fisioterapia Uroginecológica é a área da Fisioterapia que trabalha com a prevenção e reabilitação de disfunções relacionadas ao assoalho pélvico. Os músculos desta região têm a função de controlar a urina e as fezes, sustentar os órgãos pélvicos como a bexiga, útero, reto e favorecer uma atividade sexual prazerosa.  É importante lembrar, que a Fisioterapia Uroginecológica já foi reconhecida pelo Conselho Federal de Fisioterapia (COFFITO), desde 2009, um ganho para a área e fortalecimento da profissão, atuando nas disfunções genitourinárias e reprodutivas. Um novo termo tem sido discutido que é a Fisioterapia Pélvica, pois os profissionais da área também atuam com outras disfunções como as relacionadas à coloproctologia - especialidade médica que estuda as doenças do intestino grosso (também conhecido como cólon), reto e ânus.


Por cuidar dessa região do corpo, a Fisioterapia Pélvica vem sendo cada vez mais valorizada nas disfunções miccionais. Elas nem sempre estão relacionadas com a idade e o envelhecimento. Podem ocorrer em homens e mulheres, independentemente da idade e nível socioeconômico. A perda de urina pode causar problemas psicossociais, higiênicos e sexuais. Um grande número de pessoas que sofre com a incontinência urinária não procura ajuda profissional por vergonha ou por achar que esse problema é normal e se exclui do convívio social.

O tratamento fisioterapêutico é simples, indolor, de baixo custo e não invasivo.

Sendo qualquer uma delas:

– Incontinência urinária de esforço;

– Incontinência urinária de urgência;

– Incontinência urinária mista;

– Incontinência urinária pós-prostatectomia;

As técnicas mais utilizadas pela fisioterapia pélvica para o tratamento da incontinência urinária são:

– Treinamento dos músculos do assoalho pélvico: através de exercícios específicos, o paciente consegue identificar os músculos e realizar o treino individualizado para a disfunção apresentada.

– Biofeedback Eletromiográfico: através de sinais auditivos ou visuais, se consegue uma leitura e interpretação em tempo real da atividade elétrica das fibras musculares do assoalho pélvico, capacitando o paciente a identificar os músculos a serem trabalhados, aumentando a percepção sensorial, restabelecendo a coordenação e o controle motor voluntário, resultando numa melhora funcional e consequentemente dos sintomas urinários.

– Eletroestimulação: utilizada no fortalecimento dos músculos de assoalho pélvico, melhorando a função urinária, aprimorando coordenação e força desses músculos e inibindo as contrações da musculatura detrusora.

– Cones vaginais: são pesos que variam de 20g a 100g para o treinamento funcional dos músculos do assoalho pélvico nas atividades diárias – orienta-se a inserir o cone na vagina durante 15 a 20 minutos e caminhar. Há uma sensação de perda do cone, ocorrendo uma contração dos músculos do assoalho pélvico.

– Terapia Comportamental: o paciente é orientado sobre a ingesta de líquidos durante o dia e a noite, alimentos e bebidas que irritam o músculo da bexiga e regulares intervalos de micções.



Para que os resultados da fisioterapia pélvica sejam bem-sucedidos em longo prazo é necessário disciplina e comprometimento do paciente com os exercícios propostos, associados ou não a medicamentos. Casos de incontinência urinária com procedimento cirúrgico, realiza-se a fisioterapia pré e pós-operatória melhorando o resultado cirúrgico.

Quanto mais precoce o paciente for encaminhado e realizar a fisioterapia pélvica, melhor será o resultado do tratamento.






Capacite-se em assuntos para atender melhor os pacientes:
  • Aprenda Kinesio Tapping Online
  • Cintura Pélvica: Principais alterações posturais e possíveis correções X estética do glúteo
  • Liberação Miofascial Instrumental MioBlaster (IASTM) + Ventosas

  • Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

    Quer anunciar neste blog?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

    Quer sugerir uma pauta?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

    Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.