A fisioterapia completa e efetiva é essencial neste campo. O fisioterapeuta utiliza técnicas de alongamentos de determinados grupos muscular...

Objetivos da fisioterapia no período pós-natal





A fisioterapia completa e efetiva é essencial neste campo. O fisioterapeuta utiliza técnicas de alongamentos de determinados grupos musculares, reeducação respiratória, exercícios para musculatura do assoalho pélvico, além de todo um trabalho de conscientização postural. Antes de lançar mão destas técnicas, o profissional de fisioterapia deve fazer uma avaliação postural cuidadosa e traçar um plano de tratamento adequado a cada caso.


Pode ser acompanhado pelo fisioterapeuta desde a fase hospitalar até que a mãe tenha se recuperado totalmente e o corpo tenha sofrido todas as modificações.

Objetivos da fisioterapia no período pós-natal são:
  • Promover a recuperação pós-parto;
  • Orientar quanto às alterações fisiológicas do puerpério;
  • Restabelecer a circulação adequada, evitando ou tratando problemas como varizes, hemorróidas, edema (inchaço);
  • Promover uma reeducação postural;
  • Orientar quanto a mecânica corporal correta;
  • Prevenir ou promover alívio das dores, através de técnicas como alongamento, crioterapia (aplicação de gelo), eletroterapia (aplicação de correntes que promovem analgesia), massoterapia e relaxamento;
  • Manter a função e força abdominal;

Outro grande problema de saúde tratado em ginecologia e obstetrícia é a incontinência urinária. O foco do tratamento fisioterapêutico é o reforço dos músculos que compõem o assoalho pélvico através de exercícios e eletroestimulação, e a reeducação miccional, O atendimento aos pacientes que passaram por cirurgias de próstata também é realizado. Nas cirurgias de próstata podem ocorrer, como consequência, incontinência urinária, que pode ser tratada pela Fisioterapia através de técnicas onde o paciente trabalha a musculatura do assoalho pélvico e através de recursos eletroterápicos, que visam reforçar os músculos do assoalho pélvico e capacitar esse paciente a reter a urina.

Tenha material para estudo de Fisioterapia. Cursos online e ebooks de Fisioterapia para estudantes e profissionais.

Conforme o Instituto Nacional ...

A importância do Novembro Azul


Conforme o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), para o Brasil, estimam-se 68.220 casos novos de câncer de próstata para cada ano do biênio 2018-2019. Esses valores correspondem a um risco estimado de 66,12 casos novos a cada 100 mil homens. Ele é considerado câncer da terceira idade, já que cerca de três quartos dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos.

No Brasil, a cada 10 homens diagnosticados com a doença, nove têm mais de 55 anos. No entanto, há tumores que podem crescer de forma rápida, espalhando-se para outros órgãos e podendo levar à morte.

Geralmente, os homens são imediatistas. Eles ainda não tem a cultura de se cuidar de maneira preventiva, procuram o médico somente quando estão sentindo algo que esteja incomodando. O papel do novembro azul é conscientizá-los da importância em se prevenir, ao invés de apenas remediar.

Os números mostram que 90% dos casos diagnosticados em fase inicial têm cura, desde que o diagnóstico e o tratamento ocorram em fase inicial. É importante que os homens passem a se cuidar como rotina, independente de sentirem algo ou não. O Câncer de próstata é assintomático no início, quando os sinais acontecem, a doença já está em estágio mais avançado.

As opções de tratamento são definidas de acordo com cada caso e exige o envolvimento de uma equipe multidisciplinar. Essa equipe deverá ser formada por especialistas, como cirurgião, oncologista e radioterapeuta. Mas, muitos outros poderão estar envolvidos durante o tratamento, como, enfermeiros, nutricionistas, assistentes sociais e psicólogos.

É importante que todas as opções de tratamento sejam discutidas com o médico, bem como seus possíveis efeitos colaterais, para ajudar a tomar a decisão que melhor se adapte às necessidades de cada paciente.

Como prevenir o câncer de Próstata

Manter hábitos saudáveis é a melhor forma de prevenir o câncer de próstata, o que inclui uma dieta pobre em alimentos gordurosos, objetivando evitar ganho ponderal, mesmo que pequeno; atividade física regular, pouca ingestão de bebidas alcoólicas e nenhum cigarro. A atividade física e boa alimentação são considerados os principais fatores de proteção contra a doença.

O ganho progressivo de peso, mesmo que lento, durante o passar dos anos estimula a multiplicação celular e o risco de ter câncer.

Sinais que exigem atenção

- Micção frequente.

- Fluxo urinário fraco ou interrompido.

- Vontade de urinar frequentemente à noite (Nictúria).

- Sangue na urina ou no líquido seminal.

- Disfunção erétil.

- Dor no quadril, costas, coxas, ombros ou outros ossos se a doença se disseminou.

- Fraqueza ou dormência nas pernas ou pés.

Exames investigativos

- Toque prostático: o médico avalia tamanho, forma e textura da próstata, introduzindo o dedo, protegido por uma luva lubrificada, no reto. Esse exame permite palpar as partes posterior e lateral da próstata e detectar algum nódulo

- PSA: exame de sangue que mede a quantidade de uma proteína produzida pela próstata - antígeno prostático específico (PSA). Níveis altos dessa proteína podem significar câncer, mas também doenças benignas da próstata

- Biópsia: para confirmar a doença é preciso fazer biópsia. Nesse exame são retirados pedaços muito pequenos da próstata, para serem analisados em laboratório. Ela é indicada caso seja encontrada alguma alteração no exame de PSA ou no toque retal.  

Faça Fisioterapia