O Pilates é um método que estimula o corpo de forma global durante cada exercício, visando aumentando de mobilidade, flexibilidade f...

Pilates na Gravidez pode amenizar desconfortos e dores



O Pilates é um método que estimula o corpo de forma global durante cada exercício, visando aumentando de mobilidade, flexibilidade força e tônus muscular. Portanto, muito mais que uma atividade completa, o Pilates é especialmente indicado para mulheres grávidas, principalmente após o terceiro trimestre.

O Pilates na gravidez é uma atividade física muito indicada, pois o Método garante saúde, equilíbrio e conforto para a gestante. Por ser um método de exercícios de baixo impacto, que não provoca sobrecargas nas articulações, o Pilates é um dos mais indicados na gestação. As séries, criadas especificadamente para as necessidades de cada mulher, são excelentes para fortalecer e tonificar os músculos de todo o corpo, além de ajudar a aumentar a flexibilidade, preparando o corpo da gestante para a chegada do bebê.

Com os músculos mais fortes e firmes, a gestante tende a sentir menos dores nas costas, movimenta-se com maior facilidade e encontra-se com mais disposição para realizar suas atividades do dia-a-dia.

Quando você pratica Pilates durante a gravidez, seu corpo e mente adquirem diversos benefícios como:

– Fortalecimento dos músculos abdominais;

– Fortalecimento dos músculos específicos como o tronco, membros superiores e inferiores;

– Melhora do controle respiratório;

– Aumento da Autoestima e sensação de bem-estar;

– Diminuição do risco de diabetes gestacional;

– Redução da constipação intestinal;

– Alívio das dores;

– Melhora da circulação;

– Melhora da postura;

– Aumento da energia do corpo;

– Melhora da resistência física;

– Redução do estresse e ansiedade.

O Pilates é indicado pela maioria dos médicos para gestantes, a partir do 3º mês de gestação. Porém, para quem já fazia alguma atividade física antes de engravidar, alguns médicos autorizam antes desse período, mas sempre com orientação e indicação do ginecologista obstetra que acompanha o pré-natal.

Durante a gestação, o corpo da futura mãe sofre diversas modificações, entre elas alterações das linhas de gravidade que passam pelo corpo devido à projeção da barriga. Isso faz com que os eixos articulares sejam alterados podendo causar desconfortos e dores nas articulações, principalmente na coluna vertebral, quadris e joelhos. O pilates auxilia na prevenção e cuidado com as articulações e ainda alivia o desconforto.

O Pilates na gestação é uma ótima pedida!

A Uroginecologia é uma especialidade cada vez mais importante na vida das mulheres. É a área da Medicina que estuda o trato urinário ba...

Uroginecologia e sua importância na vida das mulheres





A Uroginecologia é uma especialidade cada vez mais importante na vida das mulheres. É a área da Medicina que estuda o trato urinário baixo, bexiga e uretra, e sua íntima associação com o útero, reto e anus, músculos, ligamentos e fascias do assoalho pélvico, mas comumente chamado de períneo. Ela auxilia na qualidade de vida, trazendo bem estar para as pacientes que perdem urina, com impacto negativo na vida sexual, social, familiar e econômica.

As principais queixas das mulheres nessa área, informa, são Incontinência urinária, infecção urinaria de repetição, queda de útero, frouxidão vaginal e dor. É muito importante a prevenção e o tratamento, pois esses problemas trazem constrangimentos para as pacientes.

Toda mulher pode ter um problema nesta região, devendo procurar um especialista em Uroginecologia, quando este problema impactar negativamente sua qualidade de vida. O diagnóstico é feito através de uma anamnese, exame físico, de imagem e urodinâmico. Os tratamentos mais comuns são cirúrgico, medicamentoso, fisioterapeutico e comportamental.

Sem dúvidas, um profissional especializado em assoalho pélvico, um ginecologista, urologista, coloproctologista e fisioterapeutas são um diferencial na vida destas mulheres.

Dentro da fisioterapia, é uma especialidade que consiste no tratamento de disfunções do assoalho pélvico como a incontinência urinária de urgência, incontinência urinária de esforço, incontinência fecal, algias pélvicas, disfunções pélvicas, prolapsos genitais e bexiga hiperativa. Estas disfunções ocorrem com mais frequência em idosos, mulheres que optaram por parto normal, pessoas que praticam atividade física de alto impacto, gestantes entre outros.

A reabilitação nessa área tem como objetivo principal readquirir o controle da musculatura do assoalho pélvico (associado à respiração de forma correta), através de diversos recursos como cinesioterapia, estimulação elétrica, exercícios proprioceptivos, além das orientações domiciliares.

O tratamento contribui para postergar e até mesmo evitar a cirurgia.

Faça Fisioterapia