Saiba os benefícios do Pilates no assoalho pélvico









Para entender o assolho pélvico:

A pelve é uma estrutura óssea formada pelos ossos do quadril ( ísquios,púbis e ílios ), sacro e cóccix .

O assolho pélvico é formado por músculos fáscias e ligamentos e funciona como uma cama elástica.

Músculos que compõem o assoalho pélvico: levantador do anus, isquiococcígeo , esfíncter externo do ânus , esfíncter externo da uretra, isquicavernoso e bulboesponjoso.


O assoalho pélvico está como um dos músculos mais importantes na estabilização do tronco e a fim de minimizar os riscos de danos à coluna e ao seu próprio assoalho pélvico.

As principais funções do assoalho pélvico são:

- continência urinária e fecal;

- estabilização do tronco;

- suporte para os órgãos internos como intestino, bexiga e útero;

- equilíbrio da pressão intra abdominal;

- preservação da saúde sexual, da gestação e do parto.

Hoje em dia os exercícios mais utilizados para ativar o assoalho pélvico, treinar e condicionar são realizados no pilates.

O princípio da respiração utilizado no pilates principalmente na expiração forçada associada à contração da musculatura abdominal (transverso do abdomen) auxiliam na estabilização do tronco e previne diversos danos à coluna.

São diversas as causas que podem contribuir para o mau funcionamento dos músculos do assoalho pélvico e que poderão comprometer a saúde em relação a continência fecal e urinária, atividade sexual e as mais comuns são:

- Prática de exercícios de alto impacto ( realizadas em cama elástica e com o objetivo de pular durante todo a sua duração).

- Sobrepeso.

- Multipariedade

- Tabagismo.

- Atividade de impacto e com carga exagerada.

O impacto transmitido para a pelve como na corrida, vôlei e basquete podem comprometer o assoalho pélvico e para praticar com segurança é importante saber contrair corretamente a musculatura do assoalho pélvico e colocá-la em prática para prevenir futuros danos,a disfunção do assoalho pélvico é prevalente em mulheres devido as suas características anatômicas e o útero sendo um órgão a mais dentro do abdome em relação ao homem.

Estudos diversos mostraram que de 30% a 50% das mulheres são incapazes de acionar corretamente estes músculos mesmo após ter tidos suas instruções, estas mulheres estudadas não realizaram a contração devida e realizaram uma contração confundida com outros músculos como glúteos, adutores e abdominais.

Indivíduos que necessitam de um programa de reabilitação devem procurar um fisioterapeuta especializado em Saúde da Mulher e Uroginecologia e que indicará o melhor tratamento fisioterapêutico. Nas aulas de pilates, o aluno/paciente deverá contrair e perceber esta contração para que com a prática, isso se torne uma ação natural.

O pilates mesmo sendo uma atividade de baixo impacto também pode comprometer esta musculatura se for praticado de forma errada e a correta execução desta contração é de extrema importância do seu instrutor. O aluno/paciente executando de forma correta esta contração dos exercícios , ele beneficiará tanto do equilíbrio do seu tronco, prevenção de danos a sua coluna e na sua saúde sexual, saúde urinária e trabalho de parto.

Por Ronaldo Ferreira


Capacite-se em assuntos para atender melhor os pacientes:
  • Aprenda Kinesio Tapping Online
  • Cintura Pélvica: Principais alterações posturais e possíveis correções X estética do glúteo
  • Liberação Miofascial Instrumental MioBlaster (IASTM) + Ventosas

  • Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

    Quer anunciar neste blog?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

    Quer sugerir uma pauta?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

    Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.