Os benefícios da fisioterapia na gestação


>




fisioterapia para gestantes tem como objetivo proporcionar para as mães e seus bebês uma gestação mais saudável, buscando esclarecer dúvidas que ocorrem neste período tão “mágico”.

Sabe-se que antigamente as gestantes eram aconselhadas a não fazer atividade física e a repousar o máximo possível, ao contrário de hoje, quando já são cientificamente comprovados os benefícios da atividade física. Elas são aconselhadas e incentivadas por seus obstetras a praticar a atividade que melhor se adapte, podendo ter benefícios com uma caminhada orientada, hidroginástica, hidroterapia, ginástica no solo, Pilates, Reeducação Postural (RPG), yoga para gestantes, dentre outros. É importante a liberação do médico que acompanha o pré-natal, pois encontramos algumas contraindicações absolutas e contraindicações relativas para a prática dessas atividades em relação à saúde de algumas gestantes. Também é importante a escolha de um profissional competente para lhe orientar nesta fase da vida, pois os exercícios deverão ser específicos com intensidade e freqüência adequadas para cada gestante, respeitando o seu desempenho físico e o tempo de gestação; sempre com verificação dos sinais vitais (pressão arterial, freqüência cardíaca, freqüência respiratória). Para isso, as gestantes deverão passar inicialmente por uma avaliação composta por anamnese (perguntas específicas) e exame físico. Normalmente o início dessas atividades se dá a partir do terceiro mês, sendo possível iniciar antes se a gestante já fazia algum tipo de atividade física antes de engravidar; A realização da atividade física dependerá da avaliação e consentimento de seu médico.

São muitas as mudanças físicas, hormonais e emocionais que ocorrem durante a gestação. As adaptações fisiológicas e anatômicas que acontecem durante os nove meses de gestação modificam o corpo da gestante. Em relação à postura da mulher grávida se observa um mecanismo compensatório com aumento da curvatura normal da coluna (lordose lombar) conforme o desenvolvimento do bebê no útero materno, o que pode causar dor lombar, queixa de muitas mulheres. Além de mudanças posturais, a gestante sofrerá mudanças cardiovasculares que poderão levá-la, geralmente no final da gestação, a ter inchaços (edemas) principalmente nas extremidades de membros inferiores (pés e tornozelos), assim como a respiração fica um pouco mais “ofegante” devido à mudança de postura em relação ao diafragma (músculo respiratório) que pode ficar com difícil movimentação por causa do crescimento da barriga. Algumas mulheres também encontram dificuldade de evacuar e sentem vontade de urinar com frequência, devido à compressão da bexiga pelo abdômen no final da gestação. Essas são algumas conseqüências da adaptação do corpo de uma gestante.

Os exercícios específicos elaborados pelo fisioterapeuta têm o objetivo de proporcionar uma gestação saudável promovendo a prevenção de doenças, a diminuição de dores nas costas (como a lombalgia), a melhora da aptidão física (com influência no controle de peso) proporcionando mais resistência, força, relaxamento, alongamento e boa postura; além de aumentar a capacidade respiratória (fisioterapia respiratória), e fortalecer o assoalho pélvico, contribuindo assim para o trabalho de parto. A gestante poderá se beneficiar também com drenagem linfática (massagem) com o objetivo de diminuição do inchaço e relaxamento.

Portanto, a fisioterapia pode ajudar para que a mamãe tenha uma gestação saudável, influenciando positivamente na autoestima, consciência corporal, estética, condicionamento físico e maior segurança na hora do parto; além de contribuir também após o nascimento do bebê, com atividades direcionadas para a saúde e qualidade de vida da gestante e de seu bebê.
Os benefícios da fisioterapia na gestação Os benefícios da fisioterapia na gestação Revisado by Faça Fisioterapia on 14:54 Nota: 5