Recuperação da gestante após o nascimento do bebê


>



Antigamente o período de recuperação da mulher após o parto era cercado de uma série de rituais e crenças. No tempo de nossas avós, durante o chamado resguardo, a mãe era aconselhada a não lavar a cabeça, tinha que fazer uma dieta à base de carne de frango, não podia nem olhar para outro tipo de carne e era poupada de boa parte de seus afazeres na rotina da casa. Com o tempo, as coisas mudaram um pouco. De acordo com os médicos, esse período requer alguns cuidados, mas sem exageros. Em primeiro lugar, no período de resguardo a mãe deve manter os seus hábitos de higiene normais. Tomar banho regularmente e lavar a cabeça estão entre eles. "Não há qualquer contra indicação com relação a isso", observa o ginecologista e obstetra Abner Lobão Neto, coordenador do Serviço de Pré-natal Personalizado da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). A alimentação também está liberada. O recomendável é que, por estar amamentando, a mãe tenha uma alimentação balanceada - o que inclui vários tipos de carne - e especialmente capriche no consumo de líquidos. Assim produzirá bastante leite. Restrições sexuais A principal restrição do período de resguardo é com relação à prática do sexo, que normalmente os médicos só liberam 30 dias após o parto. Existe uma razão médica para essa precaução. É que quando a placenta se descola do útero, deixa uma área exposta mais ou menos do tamanho da palma de uma mão, como se fosse uma ferida que precisa de um tempo para cicatrizar. "Durante esse processo de cicatrização é importante que essa área fique protegida de agentes agressores externos para evitar contaminação", observa Abner. Por isso os médicos desaconselham as relações sexuais com penetração nessa fase. Com a recuperação adequada da mulher, e sob orientação médica, essa restrição pode ir sendo aos poucos retirada antes mesmo dos trinta dias, desde que o casal tome precauções como o uso de camisinha. Amamentar ajuda a cicatrizar Além de ser um ato de amor e importantíssima do ponto de vista da nutrição da criança, a amamentação também ajuda a mãe a se recuperar. Quando o bebê suga o peito, estimula o organismo materno a liberar uma substância chamada ocitocina. A ocitocina ajuda no processo de contração do útero, que durante o resguardo vai encolhendo até voltar ao tamanho que tinha antes da gestação. Por causa dessa ação da ocitocina é que muitas mães sentem um pouco de cólica quando amamentam nas primeiras semanas. Atividades físicas Caminhar, lavar louça, colocar roupa na máquina de lavar, dar banho no bebê, se a mulher se sente bem e disposta todas essas atividades cotidianas mais leves estão liberadas já nas primeiras semanas após o parto - desde que o médico não veja qualquer motivo para restringi-las. Já a realização de atividades de maior impacto, como dirigir ou praticar exercícios físicos, só costuma ser liberada pelos médicos após os 30 dias. Observando as recomendações de seu ginecologista, logo você estará plenamente reincorporada a seus afazeres normais - com a diferença de que agora terá a nova responsabilidade de cuidar de um bebezinho. Mais um motivo, portanto, para se cuidar direitinho. (Fonte: Site da Johnson & Johnson)
Share on Google Plus

About Faça Fisioterapia

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment