Fisioterapia é aliada de quem busca a reeducação perineal








Pouca gente deve saber, mas problemas como incontinência urinária e fecal, prolapsos de bexiga (bexiga caída) e disfunções sexuais podem ser tratados e acompanhados pela fisioterapia. A fisioterapia uroginecológica é responsável por tratar e prevenir esses tipos de distúrbios pélvicos e ainda auxiliar na preparação para o parto e na recuperação do pós-parto.

A fisioterapeuta Amanda Herrero explica que o objetivo é trabalhar a reeducação perineal. O períneo é um músculo que tem a função de reforço e sustentação dos órgãos pélvicos, como o útero, ovários, bexiga e reto. "Na reeducação perineal buscamos desenvolver a consciência do corpo e do períneo, assim como também aumentar a força desta musculatura, para trazer todas essas estruturas para cima, para manter os órgãos no lugar adequado."

Segundo Herrero, alterações uroginecológicas podem estar relacionadas à queda de hormônios, ocasionadas pela idade, contração inversa do períneo, desuso da musculatura e diminuição na produção de colágeno dos ligamentos responsáveis por sustentar a bexiga. Dos problemas citados, a incontinência urinária é uma das alterações mais frequentes e se caracteriza pela perda de urina sem que a pessoa tenha controle.

No caso da incontinência por esforço, a bexiga perde pressão interna, impossibilitando a uretra de manter-se fechada. Pequenos esforços como tossir, espirrar e subir escadas levam à perda de urina. Há também a incontinência urinária de urgência, quando a pessoa não consegue segurar a urina na bexiga e não é possível chegar a tempo ao banheiro.

Alini Cardoso, também especialista em fisioterapia uroginecológica, comenta que as mulheres procuram mais que os homens pelo tratamento de incontinência urinária, já que nelas o problema é mais frequente. "O homem tem a uretra mais comprida. Ele é mais protegido do que a mulher para perder urina. A mulher não, a uretra dela é pequena e a gente tem o peso do útero sobre a bexiga. Ao entrar na menopausa o hormônio cai bruscamente e a flacidez aumenta", destaca.

As atividades de fortalecimento e resistência do assoalho pélvico também são recomendadas para homens que passaram por prostatectomia (cirurgia na próstata); crianças com dificuldade miccional (seguram a urina) ou aquelas que fazem "xixi" na cama. A fisioterapia uroginecológica auxilia ainda no tratamento de pessoas com disfunções intestinais, que sofrem de intestino preso ou solto.

Prazer sexual
A perda de prazer sexual é outro problema que pode ser tratado pela reeducação perineal. Com a técnica do pompoarismo a mulher desenvolve a coordenação e controle da musculatura do períneo. A fisioterapeuta Amanda Herrero explica que quando o períneo é estimulado de forma correta, a circulação sanguínea do local aumenta. Com isso, a resposta ao ato sexual é maior e a mulher sente mais prazer. "Ela vai ter aumento da produção de hormônio ovariano, então vai aumentar a libido. Vai melhorar a autoestima e muito."


Capacite-se em assuntos para atender melhor os pacientes:
  • Aprenda Kinesio Tapping Online
  • Cintura Pélvica: Principais alterações posturais e possíveis correções X estética do glúteo
  • Liberação Miofascial Instrumental MioBlaster (IASTM) + Ventosas

  • Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

    Quer anunciar neste blog?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

    Quer sugerir uma pauta?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

    Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.